segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

HAJA FÉ


Nunca pensei nem admiti escrever uma coisa destas mas, estranhamente, sinto-me contente com o empate de ontem entre o meu Clube e o grupo dos meliantes do Freixo. E sabem porquê? Porque eu esperava uma derrota e das mais causticantes, pois tudo se conjugava e estava preparado para isso. Essa corja sabia mesmo que vinha para ganhar e, o que é ainda mais incrível, apresentava essa convicção e fazia notório alarde de inamovível certeza. Se alguma coisa falhou foi só a eles que falhou e só mesmo um grande Benfica poderia ontem ter conseguido, pelo menos, o empate o que demonstra a grande força da sua actuação. Portanto, não se iluda ninguém porque esse jogo, como atrás disse, estava bem preparado e destinado á nossa derrota. É certo que me não sinto feliz com o empate, muito menos com essa miserável, traiçoeira e abjecta Agremiação, mas a verdade é que só uma equipa da dimensão do Benfica conseguiria ontem evitar outro resultado que não fosse a humilhação dentro na sua própria casa, infligida por tão ignominiosa Associação. 
É evidente que não dá para ganhar ainda os campeonatos e, como venho dizendo sempre, enquanto tudo se mantiver inalterável nenhum Clube deste País conseguirá ganhar nada, só que, quanto mais desaires e afrontações, quanto mais escolhos e contrariedades se puserem no caminho dessa canalha, menos tempo levará até á sua final extirpação. Por isso, este empate, bem lá no fundo da minha alma, marcou um certo contentamento. Poder-se-á dizer que é uma amarga consolação, mas não creio, porque resistir á peste, embora ficando tocados por ela, já é motivo de esperança. 
Só me sinto triste porque, dado o tempo que já por cá ando, não irei certamente assistir ao desfazer da nuvem negra que tapa o sol da verdade, mas não importa nem tal me preocupa pois sei que haverá ainda muita gente, incontável gente, que se vai alegrar com o seu brilho e regalar-se com a limpidez do seu esplendor.
Essa bicharada dos esgotos há-de acabar um dia!

1 comentário:

FireHead disse...

Olhe que podíamos e merecíamos ter ganho. As estatísticas do jogo confirmam que fomos superiores ao CRAC. E não se esqueça daquela perdida incrível do Tacuara, que mataria o jogo. Isso, claro, se o golo depois não fosse invalidado por um motivo qualquer.