quarta-feira, 15 de junho de 2011

A LEI DA VIDA

Tenho procurado, neste defeso, afastar-me de toda esta chicanice de notícias duvidosas, de ideias desencontradas, de opiniões as mais diversas, para me poder manter em paz e lograr um certo sossego nos sobressaltos que o dia a dia nos proporciona. Contudo, de vez em quando, vou lendo a blogosfera benfiquista que a dos outros pouco ou nada me interessa. E passando hoje uma vista de olhos pelos textos nela exarados, verifiquei que vai por lá um chinfrim desenfreado, um rasgar de vestes e um coro de recriminações por causa da saída do Nuno Gomes, que é de bradar aos céus e me deixam caladamente deprimido. Perdoai a minha discordância com a maioria, mas não vejo onde esteja o drama. O Nuno Gomes vai-se embora? É a lei da vida e nestas circunstâncias há que saber entendê-la e falo por experiência própria. Trabalhei numa empresa durante quase quarenta anos e, certo dia, porque consideraram que já estava velho, embora me sentisse ainda muito apto e voluntarioso, também entenderam dispensar-me. Não resultou daí qualquer mal, nem para a dita empresa nem para mim próprio; e o mundo avançou e a vida também seguiu o seu curso normal. Assisti á saída do Grande Eusébio do Benfica e não dei por que tivesse surgido qualquer tragédia.
Por isso, o facto do Nuno Gomes ir embora, não é o que me deixa preocupado; o que me sobressalta e aflige é este ar de histeria que perpassa pelo universo benfiquista, que mói o Clube e serve de exemplo degradante para os nossos inimigos, que tantos são e nos achincalham de forma injuriante. Ou alguém pensará que se um caso destes ocorresse na Organização  Corrupta, os  seus simpatizantes e sequazes se preocupariam com semelhante episódio? Concordo até que,  alicerçadas num sentimento de gratidão, dum comportamento exemplar do visado, ou mesmo de uma pura emoção, certas atitudes possam parecer uma ingratidão, um comportamento censurável, um acto frio e pragmático; e, na verdade, a mim, este episódio também me fere bastante, porém, daí até o considerar um apocalipse, um cataclismo, acho um exagero. Entendo que, como diz a gente, se está a fazer uma tempestade num copo de água. Fossem só deste género todos os problemas do Benfica.
Diz-se que cada Povo, cada Nação, cada Instituição e cada um de nós tem o que merece: assim, com muita mágoa o digo, pelo que ouço e leio, nós, os Benfiquistas, por via das nossas atitudes, da nossa desesperança, da nossa ansiedade, das nossas discrepâncias, temos o que merecemos e, está  bom de ver, nem podemos ter outra coisa. Não reparamos que, com tais procedimentos, estamos a contribuir para o apoucamento e destruição da Causa em que acreditamos e procuramos defender. Devemos lutar noutras frentes e não dentro da nossa própria Casa, pois entendo que os nossos inimigos estão lá fora, bem aguerridos e ferozes, o que me faz antever um tempo que aí vem, de augúrio muito calamitoso. 
Isso, sim, é que me inquieta e me dói!

7 comentários:

Carlos Alberto disse...

Grande Rivus...

Este artigo está muitissimo bem escrito como aliás é seu apanágio.

Abraço

GuachosVermelhos disse...

Bom post amigo Rivus,
Há muitos que aproveitam tudo para malhar no Benfica no Vieira e em Jesus!
Há os bem intencionados que vão atrás mas que nada percebem da bola...
Há os raivosos (são os piores) que bem gostariam de lá estar para poderem ser eles a dar um pontapé no rabo do Nuno...
E há Nuno Gomes, que inteligentemente se aproveita de tudo isto para sair como se fosse um avançado a sério que marca golos regularmente...

UnumSLB disse...

Excelente!
Histeria e cega. Começo a preferir os inimigos a este Benfiquismo de dizer e malquerer. Esses pelo menos sei o que os move.

FireHead disse...

A saída do Nuno Gomes é boa e má ao mesmo tempo.
É boa porque o avançado já tem 34 anos e não tem claramente lugar na equipa. Não vou condenar Jorge Jesus pela opção nem o Benfica por não renovar o contrato com o Nuno Gomes. Condeno é a forma como tudo se procedeu, pois não é assim que um clube como o Benfica, que se diz solidário, deve tratar um grande profissional que vestiu com orgulho a nossa camisola durante 12 longas épocas.
É má porque o Nuno era um dos poucos portugueses do plantel e um dos raríssimos que transportava e transmitia a mística dentro e fora dos relvados. É mais um símbolo que o Benfica perde, mas lá está, é a lei da vida, todos as velhas glórias do clube também tiveram um dia de deixar o clube.
Não tive a sorte de ver o Eusébio jogar, mas alimento uma secreta e talvez também estúpida esperança de um dia ver o seu neto jogar, se é que ele vai fazer-se jogador. O mesmo em relação aos filhos do Rui Águas e do Rui Costa, que dizem ser jovens promissores. Acredito que o Benfica só voltará a ser grande (de presente e de futuro) quando voltar a ter uma espinha dorsal portuguesa, com a prata da casa que honre o manto sagrado, que come a relva para ganhar se for preciso. Até lá, só me resta ter esperança de que na próxima época o Benfica apague a má imagem da época passada e que consiga ganhar os títulos nacionais... e a Liga Europa.

Anónimo disse...

A MÁFIA EM PALERMO

Os andrades têm 3 claques: Colectivo 95 (claque de Gaia que não se dá bem com os outros), SuperDragões (SD), de todo o norte, e UltrasRibeira (UR), só gente da Ribeira. Fernando Madureira (Macaco) acumula a chefia das últimas duas.

1) As mortes nas discotecas
Foram elementos dos SD ou dos UR que mataram os seguranças.
Porquê? Para controlarem as discotecas.
Porque mataram os seguranças? Porque é simples, rápido e eficaz. Não podem matar os donos por razões óbvias. Os seguranças são uma questão de estratégia. Sem seguranças uma discoteca é vulnerável.
Como controlam? Fazendo com que os seguranças das discotecas da cidade do Porto sejam elementos da claque ou ligados à claque.
E porquê? Porque sendo os seguranças elementos da claque podem dizer ao dono: “Ou nos dás metade do que ganhas por noite, ou os segurançaspartem esta merda toda”. Chantagem pura. Assim ganham muito milhares de euros. Mas não pedem o dinheiro todo, pois não querem que a discoteca vá à falência, precisam que as discotecas existam. O dono fica sempre com um mínimo para sobreviver. Mas eles ficam com a maior parte do bolo.

2) Tráfico, Circulação, Comércio, Consumo de droga
Dizem ao dono da discoteca: “Ou nos deixas vender a NOSSA droga na tua discoteca ou os seguranças partem isto tudo”. “Atenção, que o dinheiro da droga é para nós”.
Se os donos não alinham no esquema, matam-no. Logicamente que preferem alinhar nesse tipo de esquemas, pois eles começam por ameaçar primeiro as respectivas famílias.
As discotecas dão muito dinheiro, especialmente ao fim de semana e nos dias de festa. Agora imaginem a fortuna quando se trata de TODAS as discotecas da cidade.

3) Onde gastam o dinheiro
Primeiro para a polícia, para não se mexer.
Outra parte vai para eles próprios. Não é por acaso que o Madureira anda de Porsche, vive numa casa de 5 andares e não declara qualquer proveito. Assim como outros.
Mas a GRANDE PARTE vai para os árbitros ou outros interessados.

O dinheiro que ganham nunca é depositado no banco, anda de mão em mão, de bolso em bolso, de carteira em carteira. Nunca fica registado, nem em papel nem em cartão de crédito. É tudo dinheiro ilegal mas que nunca pode ser provado que existe.

4) Quem mataram?
Mataram 6 pessoas, 3 seguranças e 3 inocentes que estavam no sítio errado à hora errada. Como não queriam testemunhas, mataram também as testemunhas involuntárias.
Os seguranças eram de Gaia, provavelmente membros dos Colectivo. E era uma das discotecas que eles ainda não dominavam. Tiunham de colocar lá os seus seguranças.

5) Controle dos jogadores
Controlando as discotecas mais facilmente controlam os jogadores que saem à noite. Quando isso acontece, telefonam para o Madureira ou para o PC que os vão lá buscar pelos tomates. O Benny McCarntey dizia que se queriam sair à noite tinham de ir para Vigo. Os que bateram no Gomes da Silva foram alertados com certeza eplo segurança ou porteiro do restaurante.

6) Prostitutas para os ábitros e outros
O Reinaldo Teles é dono de várias casas de alterne. Calor da Noite, (onde ia ou vai o Olegário), Erotic Sex Club MauMau (na Ribeira), Diamante Negro (para os juizes, procuradores, e árbitros que gostam de mulatas) e a Pérola Jovem (para quem gosta de meninas de 10,11,12,13 anos). Não é por acaso que alguns membros dos SD já foram acusados de “tráfico de mulheres”.


Isto é demasiado mau para ser verdade, dirão alguns. Mas é verdade e a realidade em Portugal nos princípios do séc XXI.

Anónimo disse...

Não acredito que a PSP ou a PJ do Porto não saibam disto. No entanto, nunca nada foi feito, eles próprios estão comprados, por isso não lhes interessa que se façam muitas ondas. Mas isto tem de ser denuncaido. É o verdadeiro sistema mafioso implantado em Palermo. O Mourinho tinha razão.

Mas isto é muito pior do que a verdadeira Máfia, pois esta está a ser combatida ferozmente em Itália pelos meios judiciais, policiais e políticos. Enquanto que aqui é o contrário. Está tudo a funcionar com a cumplicidade desses mesmo meios pagos como dinheiro dos contribuintes para a combater.

O que acontece é que toda esta podridão espalha-se a todo o pais através do futebol e não só. O país está todo contaminado através do desporto. É uma maneira de pensar, de agir que defende a promiscuidade, a corrupção e o tráfico de influências, através daquilo onde os homens são mais fracos. Na pilinha! E ninguém faz nada!

O exemplo vem de cima. O Siciliano está com uma rapariga que ele comprou com o dinheiro que tem roubado ao clube e ao erário público, e que ele encontrou num dos referidos estabelecimentos. As pessoas são maiores e vacinadas, mas como exemplo para a sociedade, para a região, para a cidade e para o país acho lastimável. E é este escroque e putanheiro mafioso que é recebido com honras de dignatário na nossa AR por deputados ignorantes, ou também eles corruptos, eleitos e pagos com o dinheiro dos portugueses.

E depois, hipocritamente, vêm para a CS escandalizados porque existem pessoas que querem ver o fim desta pouca vergonha e desejam a morte do principal culpado: O PADRINHO!

Portugal, para sair da merda onde se encontra metido, não precisa apenas de sanear a sua economia. Tem também de sanear os focos de corrupção e de tráfico de influências, da delinquência que corroem a alma e o corpo do país.

Dylan disse...

A opinião do caro Rivus é idêntica à minha. Comparemos com o caso do Raúl, com uma qualidade muito superior à do Nuno e a forma como foi afastado do Real Madrid, por Mourinho, para compreendermos a histeria louca a que isto chegou, muito por culpa de alguns benfiquistas que embarcam na onda da emoção fácil e não consegue analisar friamente a situação. O Nuno há-de voltar, mas para já, preferiu continuar no activo em vez de aceitar o cargo que o seu clube lhe ofereceu.