quarta-feira, 1 de agosto de 2012

OS VERMES


Por motivos de sanidade mental não tenho por costume ver muitos jogos de futebol em canais de televisão portugueses, a não ser por distração ou acaso; foi o que aconteceu hoje quando, por mera acção fortuita, sintonizei, salvo erro a RTP, que nesse momento se preparava para transmitir o encontro de futebol dos jogos olímpicos entre o Brasil e a Nova Zelândia: "… já agora, decidi eu, vou ver um bocado disto pois trata-se, pensei, de um jogo que vai certamente proporcionar comentários "limpos" dos comentadeiros de serviço." Má hora e puro engano! Dali a poucos minutos e no momento em que o Brasil marcou o primeiro golo logo o palrador de serviço, numa incontida euforia e enpolgado como mola comprimida, berrou num êxtase carregado de entusiasmo: "… golo do jogador do FCP, Danilo" e de seguida desbobinou, quiçá para que não ficassem dúvidas, todo o historial da saga desse espantoso atleta nos quadros da Agremiação Corrupta. E ia repisando os pormenores de forma propedêutica para que todo o Orbe percebesse tão inenarráveis façanhas. 
Confesso que me senti maltratado e mesmo violado na minha honra e dignidade de pessoa independente e honesta e pensei cá comigo: como é possível haver gente deste jaez que, como autênticos vermes, exala tão intenso fedor aos mais vomitivos excrementos? O que faz correr estes imbecis ao ponto de exaltarem, vá-se lá saber porquê, tão criminosa, iníqua e miserável Organização? O que pretende essa corja? Qual o motivo que leva esses infelizes a idolatrar e adular caninamente tão perniciosa Estrutura? Quais as vantagens que, sem se compreender, tiram deste seguimento irracional e deprimente? Algum tem de existir, julgo eu, pois não concebo que o culto dedicado a esse Eixo do Mal seja tão cegamente assumido de forma gratuita. São bonifrates sem vergonha possuidores de imaginação tão desmedida que, mesmo a despropósito, procuram sempre trazer á baila o nome da pestilenta pocilga do Freixo, enchendo a boca com espurcas louvaminhas  de adulterados feitos.
Todos esses burgessos que rastejam como repelentes gusanos e cadavéricas larvas pelos meandros de televisões e jornais, sem probidade nem escrúpulos, não se importaria de vender a honra á corrupção e á mentira se alguma vez a tivessem como, mesmo assim, o fazem. Nem os lamento, apenas sinto um profundo nojo por essa desprezível ganga, mais vil ainda que aqueles a quem procura servir. São seres fuliginosos a quem desejo, com a mais lídima sinceridade e sem resquício de falsa contrição, todo o mal que algum dia lhes possa vir a acontecer.

3 comentários:

GuachosVermelhos disse...

Grande RIVUS,
Junto a minha náusea ao teu nojo!
Um bando de submissos e miseráveis pechonentos!

Manuel disse...

Vi o jogo e achei o mesmo. Aliás, o imbecil repetiu até à exaustão isso assim como quando o Alex Sandro assistiu para golo. Que eram jog adores do Porto e mais que tal uma dezena de vezes!
Os tipos são e estão totalmente alienados. Quando foi do jogo da Espanha evitava referir onome do Rodrigo, talvez por ser do BeNfica. Maus profissionais.

FireHead disse...

É a RTP no seu melhor a prestar serviço "público".