sábado, 3 de dezembro de 2011

SEMENTES DE VIOLÊNCIA

Que hei-de eu dizer? Por fim lá nos derrotaram ontem na Madeira e, (sabem uma coisa?) foi a derrota que menos me incomodou até hoje. Bah! Taça de Portugal? Bem vistas as coisas, taças há muitas e eu considero a de Portugal o troféu de consolação dos derrotados. Além disso, vejo outros factores que me induzem a ter esta opinião que procura atenuar a derrota; marcamos de penalti, dizem alguns que forçado (eu não vi) e não gostaria de ter ganho com um golo obtido dessa forma; por outro lado, também é bonito a Taça de Portugal ser ganha por clubes menores; não dizem que ela é a festa do futebol? Por isso, não vejo drama nenhum em o Benfica ter perdido ontem; pior seria (e será) se perder já daqui a poucos dias quando lá tornar para o jogo do campeonato, mas quer-me parecer que esse não vai ser assim desperdiçado.
Feliz ou infelizmente, depende dos pontos de vista, eu já ando cá por baixo há muito tempo e sei como as coisas ás vezes funcionam sendo convicção minha que o Benfica, não digo que tivesse forçado a derrota, mas a tenha aceitado com certo alívio. Dir-me-ão que ninguém gosta de perder e é certo, mas da maneira como o futebol é encarado nestes tempos, nada se pode excluir como possível. Já li por aí que no ano passado, quando se disputavam as meias finais da Liga Europa, a UEFA parece ter sugerido que não veria com bons olhos, por não convir, uma final entre o nosso Clube e o dos corruptos do Freixo. Poderá ser uma iníqua fantasia mas a mim não me custa nada a acreditar nela. 
Se tivéssemos trazido ontem a vitória dos Barreiros quem é que iríamos defrontar na próxima eliminatória? Precisamente o clube dos sardões verdes e lá na latrina deles. Tenho para mim que, dada a sementeira de ódios e violência que esses répteis têm espalhado recentemente em nossa direcção, poderiam advir para as nossas cores resultados imponderáveis, humilhações várias e sei lá que ciladas mais. E, não tenham dúvidas, em virtude da aversão e rancor com que somos tratados, tudo isso seria depois virado contra nós e desvalorizado por toda a canalha que pulula pelos meandros do desporto. Pelo que tenho percebido o lagartêdo andaria atarefado em preparar-nos uma exemplar recepção, ao estilo terrorista que eles muito bem sabem executar. 
Ora, se coisas assim se passassem comigo, preferiria afastar-me mesmo com algum custo e orgulho ferido, ignorando tal ralé e deixando-os a falar sozinhos. Poderia trazer bem piores resultados qualquer confronto com essa gente que, todos sabem, só a nós próprios penalizaria de forma perigosa. Uma retirada estratégica faz muitas vezes parte de uma batalha vitoriosa. Se o principal do que nos interessa não for descurado, nada de mal nos poderá atingir. Competições como a Taça de Portugal e da Liga só atrapalham e causam prejuízos a um Clube com a dimensão do Benfica; não passam de jogos a feijões, sobretudo acontecendo neste País.

3 comentários:

FireHead disse...

Não concordo, amigo. A Taça era claramente um dos objectivos, ainda para mais estava completamente ao nosso alcance. Só perdemos porque o Jorge Jesus não sabe rodar o plantel e adora inventar principalmente quando não deve. Agora sem a Taça é menos uma desculpa para não sermos campeões.

Vou esperar que o Sporting não ganhe a Taça que é para ninguém ficar a rir.

RIVUS disse...

Caro FireHead, estou de acordo consigo e o que escrevi não passa de uma conjectura minha. No entanto, custa-me a compreender que o Benfica a ganhar por 1-0, o mais difícil, e com o actual plantel vai depois deixar um adversário daqueles virar o resultado. É um bocado improvável mas ... pode ser!

FireHead disse...

Não é por acaso que o Marítimo está no quarto lugar do campeonato. A culpa é toda do Jorge Jesus que não estudou o adversário nem tão pouco preparou a equipa como deve ser. Aliás, parece que os próprios jogadores não estavam com vontade de ganhar o raio do jogo. E se não fosse a gentileza do árbitro, o Benfica não marcaria golo nenhum. O que aconteceu na passada sexta-feira é mau demais para ser verdade. Que o Jorge Jesus queira rodar a equipa, está certo, mas rodar não é trocar tantos jogadores duma assentada, mas sim meter um, dois, no máximo três de cada vez que é para a equipa não perder competitividade. O Maxi não pode jogar na quarta, porque é que foi poupado? Para jogar o Rúben que esteve uma nódoa o jogo todo? O Jorge Jesus que inventasse na próxima quarta-feira, frente ao campeão romeno, pois pelo menos os «oitavos» da Champions já estão garantidos. Agora fazer experiências num jogo decisivo em que a derrota custaria a eliminação, que foi o que acabou por acontecer? Não se percebe. Diz Jesus que sempre sonhou conquistar a Taça de Portugal, mas já estou a ver que enquanto ele estiver no Benfica tal nunca vai acontecer. Não aprende com os erros do passado, aquele gajo. É teimoso e arrogante todos os dias. Já chega.

É como eu digo, se esta época não formos campeões (com esta equipa seria um crime não ganharmos o campeonato e a Taça da Liga), vai haver incêndio a sério na Luz.

Na eliminatória anterior os Andrades foram com os porcos e o Benfica não quis ficar atrás. O Barcelona também nunca tinha perdido a nível oficial e perdeu em Getafe - e o Benfica, uma vez mais, não quis ficar atrás...

Abraço.