quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A LIÇÃO DA PIA DOS PORCOS

Para ser franco, não tinha mesmo fé nenhuma num bom resultado ontem no jogo da pocilga, muito menos numa retumbante vitória, como sucedeu. Ela aconteceu e foi muito saborosa, não haja dúvida. Mas não embandeiro em arco, encaro-o como um triunfo absolutamente natural como deveria acontecer sempre se, e como há muito venho dizendo, tudo se processasse de forma limpa e correcta, sem trafulhices ou batotas.
Porém, e pelo que eu depreendi do jogo de ontem, o mal continua lá, inamovível e sistemático. A porcalhada deu porrada quanta quis e lhe apeteceu e sem qualquer consequência imediata ou distante e, como tinha previsto, o artista do apito tentou abrir o seu livro na segunda parte e dar a lição que lhe tinham encomendado. Eu só não entendo o motivo que leva um chimborgas destes, possuidor de um intocável poder dentro do campo e, consequentemente, não justificativo de qualquer medo, a escolher, sem hesitação ou aparente benefício, pôr-se ao serviço de uma Organização que todos sabem ser iníqua e torcionária, em detrimento de outra muito mais respeitada e decente. 
Outra ilação que se me afigura extrair do embate de ontem é aquela que, desde sempre, comungo: a de que o Grupo dos corruptos, sem droga e sem esquemas fraudulentos, não consegue ganhar qualquer jogo, ou mesmo muito poucos. Onde esteve ontem o tal super-herói da banda desenhada? Alguém o viu? Onde estava a “melhor equipa da Europa”, como espuriamente alguém a classificou? 
Amigos, peço desculpa pelo meu pessimismo, mas eu nunca acreditei que alguma vez fosse possível ganhar no covil do Freixo. Não devido ao jogo jogado, isso não, pois jogo, o nosso Clube tem muito e bom, mas sim pelas circunstâncias e condicionantes que todos conhecem. Ainda falta muito para a época terminar, contudo, cada vez se arreiga mais no meu espírito a convicção de que o presente campeonato que, quase de certeza vai ser ganho pelo Grémio da fruta, é um campeonato a todos os títulos ilegítimo, porque roubado, e também a de que, quando as regras foram limpas, essa Corja irá voltar ao seu devido lugar regional e muito dificilmente voltará a de lá sair.

3 comentários:

BENFIQUISTA disse...

Rivus, o senhor é grande, e grande benfiquista.
tenho acompanhado o seu blog e dou lhe os parabéns.

o Benfica reina e reinará eternamente.

FireHead disse...

Pois é, em relação ao campeonato o melhor é esquecermos. Ele é para a equipa de mergulhadores profissionais que ontem vencemos na Faixa de Gaza em ambiente de Intifada. É sempre bom ganhar lá de forma inequívoca e natural, mas isso nunca há-de apagar da minha memória os 5-0. Atenua, mas a apaga. E os homens do apito vão continuar a oferecer benesses a essa equipa que está nitidamente a perder o fulgor.
Para mim, e falo só por mim, as principais prioridades do Benfica têm de ser as taças: as taças nacionais e também a Liga Europa. Porque não? 49 anos sem conquistar um título internacional é muito tempo. Sinceramente, bastaria a vitória na Liga Europa para eu considerar esta época mais que ganha...

Abraço.

GuachosVermelhos disse...

Tira-lhes a amarelinha e os bois de preto e como queres que aqueles totós que eles têm na defesa dêm conta do recado?