sexta-feira, 26 de novembro de 2010

COISAS ESTRANHAS

Quando o então treinador do Braga, de seu nome Jorge Jesus, foi jogar ao estádio da Luz e perdeu com um golo supostamente irregular proferiu, muito agastado, na conferência de imprensa pós-jogo, que o não tinham deixado ganhar e que tal só poderia acontecer na célebre Play Station.                 
Por aqui logo pude concluir que esse indivíduo a ter simpatia por algum clube nunca seria, claro está, pelo Benfica e não se torna muito difícil perceber qual é o clube do seu xodó. Aconteceram-lhe, posteriormente, muitos mais percalços semelhantes ou até mais graves e, em tais ocasiões, parecia um cordeirinho e não tugiu nem mugiu. Ainda mais estranho foi, pouco tempo depois, ter aparecido a treinar o nosso Clube. Pensa alguém que esse facto lhe alterou o carácter? Poderá alguma mente ingénua pensar que sim, mas eu não: o desamor, para não utilizar uma palavra mais feia, pelo Benfica continuou, continua e continuará na mesma.
No entanto, ao seu serviço ganhou na época passada, de forma brilhante mas também esforçada, um campeonato, porém, na presente temporada - mais outra coisa estranha - deixou-o cair a pique e com estrondo, voltando aos miserandos patamares de tempos anteriores. Que se teria passado? Ás vezes penso que sou profeta e bruxo mas, neste caso, quem me dera poder adivinhar e saber o que se passou!
Tenho uma opinião, não só minha mas também de outros companheiros benfiquistas aventada em tertúlias e conversas de café, de que o indivíduo que nos treina não passa de um infiltrado, de um técnico banal, vulgar e, ainda por cima, presunçoso. Então por que o seu êxito ainda recente?  É fácil de concluir: mancomunado com o malfeitor do Norte, terá feito com ele qualquer obscuro acordo para se valorizar e sabe-se que num acordo são assinadas condições que, como é evidente, terão de satisfazer e agradar a ambas as partes. 
O seu abraço público e sorridente ao beleguim do Freixo, o posterior aliciamento pelo mesmo para trabalhar na sua execrável agremiação, o embevecido sorriso ao ser interrogado sobre essa questão, é tudo demonstrativo de factos bem estranhos. Haverá alguma dúvida sobre as  ligações que os unem? 
Porque, uma coisa é certa; nenhum Clube, muito menos  com a dimensão do Benfica, se desmorona assim tão rápida e rotundamente se não houver forças estranhas a provocar tal derrocada.
E muitas mais coisas invulgares vêm acontecendo no Benfica: o Presidente LFV foi apoiar, de uma forma estranha e que nenhum benfiquista entendeu e aceitou, uma figura preponderante do inimigo para a presidência da Liga de Clubes; prometeu acções de resposta a possíveis ataques á nossa Instituição (que aconteceram) e nada fez; anunciou medidas no sentido de obviar á corrupção e descaramento da pouca-vergonha que nos prejudicou sem remédio, e tudo não passou de inconsequente palavreado. Pratica uma visível companhia e cordial relação com o abominável Oliveira da Sport TV não retribuindo este a mesma reciprocidade no tratamento ao Clube. Devemos acrescentar ainda o anormal sub-rendimento da equipa de futebol, a sua falta de alegria nos jogos jogados, as quezílias inesperadas, a chocante abulia das atitudes da mesma, o aparente desinteresse nas devidas obrigações.
Por isso, dou comigo a congeminar em tantas coisas inexplicáveis que sucedem no nosso Clube e sou tentado a concluir que Ele anda a reboque e ao sabor de gente sem escrúpulos, manobrado como um farrapo por mentes criminosas, manipulado por oportunistas que lhe vão macerando e corroendo os debilitados ossos. 
Pobre Benfica, em que miserável mundo Te enredaram!









1 comentário:

FireHead disse...

De facto é um mistério o que aconteceu com o nosso Benfica. O que era ainda há uns meses atrás e o que agora é. Até me custa escrever isso, mas parece que lá voltámos à normalidade...