domingo, 10 de abril de 2011

CAUTELAS JUSTIFICADAS

Depois da magnífica vitória do nosso Clube sobre o PSV para a Liga Europa, poderá o Benfica e muita da sua gente cair no funesto erro da entrada numa euforia tão injustificada quanto perigosa. Cuidado, que os holandeses não são uma equipa russa, essas sim, autênticas pêras doces, como se pode verificar pelo desempenho de uma outra tão trivial como o Braga. Por isso, e parece-me que o Benfica se manterá avisado, devemos ir jogar a segunda mão a Eindhoven como se o resultado tivesse sido o pior. Caso contrário, poderão surgir dolorosas surpresas. Espero que não!
Perante a mais que provável hipótese de se estar a desenhar uma final da Liga Europa entre o grupo dos Corruptos e o Benfica, pelo que já li e pelo rumor de certos zunzuns que também já ouvi por aí, parece estarem já a ser preparadas certas manobras no sentido duma viciação que lhes proporcione a vitória, certa e segura, nesse jogo. Essa canalha tem, na verdade, a corrupção e a batota tão entranhada no seu modo de agir que não descansa em momento algum para levar a cabo as suas torpes manigâncias. E então, que andarão esses malfeitores a tramar? Pelos vistos, parece que estão já a preparar o terreno para que seja nomeado um árbitro português para dirigir essa provável final, não querendo arriscar sequer a possibilidade de serem derrotados. Um dos seus cães de fila mais dedicados, um tal Vítor Pereira, já veio lançar a ideia e não me admira nada que ela ganhe corpo e se concretize. Num hipotético cenário destes seria preferível a cobardia de uma desistência á infâmia de uma mais que certa humilhação. 
Muita atenção aos responsáveis do Benfica para que, conforme o rumo dos acontecimentos, se não deixem comer por lorpas, pois esta escumalha do Freixo, pela sua génese, é capaz de tudo.
Outrossim, se passarmos ás meias-finais e o Braga também, jogaremos com eles nesse contexto. Aí, ficarei deveras curioso de ver qual será o comportamento desses tratantes numa prova internacional na qual não poderão deitar mão de expedientes e subterfúgios em que são artistas, tais como violência consentida, bolas de golfe e cobardes provocações dentro do próprio campo ou na entrada dos túneis. Além de ser, também, um jogo em duas mãos.
Eu, por um lado, até gostaria que tal pudesse suceder!

3 comentários:

GuachosVermelhos disse...

Bem lembrado amigo, as euforias sempre deram maus resultados e não me esqueci ainda do Hapoel Tel-Aviv que nos meteu 3 secos!
Muito cuidado portanto.
Quanto ao arbitro português, penso não ser possível pelos regulamentos tal barbaridade!
Por ultimo confio muito em que ganharemos a final sim, mas contra o Vila Real...

FireHead disse...

Também eu, mas depois de ver que o Villarreal foi goleado pelo Valência por 5-0 no campeonato fiquei logo com um pé atrás. Ou o "submarino amarelo" está apenas e só a apostar na Liga Europa e poupou jogadores para quinta (ainda que tenha a eliminatória praticamente garantida) ou então foi simplesmente um dia de puro azar como nós e o Real Madrid também tivemos no reduto dos nossos maiores rivais...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.