terça-feira, 7 de dezembro de 2010

FRUSTRAÇÃO

Antes de mais, quero esclarecer que não estou aqui a criticar nada, nem a atacar ninguém. Mas, por outro lado, estou também a reconhecer que a minha previsão para a presente época do Benfica se está, infelizmente, a confirmar; perda do campeonato de forma estranha, a Liga dos Campeões iria ser um desastre, como foi, a Taça de Portugal cairá a  seguir, não haja dúvidas, e mesmo a Taça da Liga não irá ser uma pêra doce. 
Tudo porquê? Poder-se-á dizer que estarei a proferir discursos de pessimismo, porém, é minha convicção de que não se trata disso porque, olhando para a nossa equipa do presente, não percebo o motivo, ela nem sequer é uma sombra do que foi. É uma equipa incerta e que actua aos soluços, sem garra, sem ânimo, amorfa e descrente. 
Não é psicose minha ou qualquer preconceito mas é, possivelmente, um facto evidente: um grupo de futebol composto quase exclusivamente por jogadores sul-americanos não tem hipótese de singrar em confronto com equipas europeias e estes só poderão trazer mais valias enquadrados entre atletas nativos. Será, porventura, uma afirmação inconsequente e disparatada, mas é um pensamento meu, alicerçado nas constatações da vida. 
Repare-se que até um frouxo Apoel se exibiu nesta Liga dos Campeões   com uma postura muito diferente da nossa, para melhor, e se os seus resultados não foram os condizentes foi porque, na verdade, é uma equipa mesmo muito fraca. Veja-se que até o estreante Braga fez melhor figura que o nosso Clube. 
E toda esta conjuntura provoca o desalento, a tristeza, a mágoa, a vergonha em todos aqueles que, como eu, sofrem pelo Benfica. Com a agravante de  não se compreender a razão de tão funesto descalabro. 
Quando se cai, deve cair-se de pé, com honra e dignidade; não podendo ser, ao menos, com profissionalismo. Sou daqueles que, ao longo da vida, vi o Benfica perder algumas vezes. No entanto, tais derrotas não deixavam qualquer amargo de boca nem sequer mesmo decepção porque eram derrotas normais, com adversários poderosos, ficando a certeza de que, logo a seguir, se voltaria a um longo ciclo de vitórias. Como acontecia.
Nestes tempos, já longos demais, desgraçadamente tudo se perdeu e tudo mudou, com a frustração de não se vislumbrar qualquer razão para tudo ter mudado ou se ter perdido.




2 comentários:

Master Groove disse...

Muito bem esgalhado, parabéns.

abraço

www.gloriosasfera.com disse...

Artigo em destaque na Gloriosasfera

Saudações Gloriosas