sábado, 18 de dezembro de 2010

INIQUIDADE E MALVADEZ

Terminado o nosso jogo de hoje com o Rio Ave, fiquei absolutamente indignado com o que presenciei durante a transmissão do mesmo, pois veio corroborar, se ainda era possível, a minha certeza em tudo aquilo que concerne ao lastimável futebol deste país. Eu nunca tive qualquer espécie de dúvida mas, dado o que se passou hoje no estádio da Luz, permito-me alertar aqueles que ainda as têm para a realidade nua e crua; a certeza total de que essa miserável confraria dos chamados árbitros actua cobardemente de forma propositada e programada para abater o Benfica. Com acinte, com arrogância, com impunidade, com achincalho, com a obscena subversão das regras do jogo, com revoltante injustiça.
O que mais será preciso para marcar uma grande penalidade a favor do nosso Clube? Em contrapartida, basta um simulacro de falta para fazer o contrário. Mas a suprema prepotência e a desavergonhada safadeza é a de, ainda por cima, cometer a iniquidade de expulsar, de forma gratuita, um jogador nosso, na circunstância o Fábio Coentrão, perante o seu próprio público. E para a injúria ser mais aviltante, essa quadrilha de ladrões, actuando no estádio que se conhece, agem de maneira totalmente inversa, como autênticos poltrões que são. Por isso, não me custa afirmar que só alguém de má fé ou muito ingénuo, como ainda há muitos benquistas, é que pode desculpar  tal canalha. 
Estou deveras apostado em afastar o meu pensamento  da fétida estrumeira em que se tornou o futebol português, porque se dá cabo da saúde, da alma, da decência e mesmo da compostura.

2 comentários:

Anónimo disse...

Fábio Coentrão força «auto-expulsão»
Por Redacção

Fábio Coentrão foi expulso aos 89 minutos do jogo com o Rio Ave ao ver o segundo cartão amarelo. O defesa-esquerdo tinha visto o quinto amarelo, que o afastava do jogo em Leiria. Ao ser expulso falha apenas a partida da Taça da Liga com o Marítimo, em casa.

Correram mundo as «auto-expulsões» - como lhes chamou a imprensa espanhola - do Real Madrid frente ao Ajax, na Liga dos campeões; valeram castigo a José Mourinho e ao clube. Esta tarde, na Luz Fábio Coentrão vê-se no papel de Albiol e Sergio Ramos: viu segundo amarelo aos 89 minutos de jogo, e assim vai poder jogar em Leiria.

O defesa-esquerdo das águias tinha visto amarelo no lance da grande penalidade que deu o segundo golo ao Rio Ave. Era o quinto da série, o que o deixava de fora do jogo da 15.ª jornada da Liga, em Leiria. Pelo meio, o Benfica jogará com o Marítimo, para a Taça da Liga, em partida na qual Coentrão poderia alinhar.

Com o segundo cartão amarelo e consequente expulsão, Fábio Coentrão fica de fora do jogo da Taça da Liga, podendo ser utilizado na importante partida do campeonato.

Também em Portugal, João Moutinho viu um cartão amarelo no jogo com o Benfica, por atrasar a marcação de um pontapé de canto. O médio do FC Porto pôde, assim, jogar duas jornadas depois em Alvalade, frente ao Sporting.

Génio Da Bola disse...

Boa noite.
Sim, a arbitragem foi mais uma vez uma vergonha, mas no caso do fabio coentrão foi uma expulsão programada, pois ele tinha visto o quinto amarelo e ficaria de fora do proximo jogo da liga que é contra o leiria, assim ele fez se expulsar para com isto limpar os cartoes e só ficar castigado no jogo da taça da liga contra o maritimo, ficando assim ja disponivel para o campeonato.
Foi tudo uma estrategia.

cumprimentos